Danielle Nascimento afirma que cogitou deixar a dança e diz: “não me lembro de nota ser reavaliada”

Paraíso do Tuiuti Portela
Danielle Nascimento e Marlon Flores - Divulgação/Paraíso do Tuiuti
Romulo Tesi
Escrito por Romulo Tesi

Ex-porta-bandeira da Portela, Danielle Nascimento deixou a escola e se mudou para a Paraíso do Tuiuti. A saída, porém, não foi das mais tranquilas.

Antes do Carnaval, e após a morte de Marcos Falcon, Danielle já dava sinais de que não ficaria na agremiação, por problemas com outros portelenses. Chegou a pensar em largar a dança, mas mudou de ideia para formar a parceria com Marlon Flores. A apresentação do casal aconteceu na festa de aniversário de 65 anos da escola, na última quarta-feira.

Em breve conversa com o Setor 1, Danielle falou sua transferência, a polêmica Portela/Mocidade e a ajuda da mãe, Vilma Nascimento, eterna porta-bandeira da Portela.

Leia também: Presidente da Portela revela telefonema de Chiquinho da Mangueira para explicar voto pela divisão do título

Deixar a dança
Pensei nessa possibilidade, sim. Mas tenho o hábito de entregar tudo nas mãos de Deus, porque Ele sabe de todas as coisas.

Conselhos da mãe
Nesse último ano, tudo foi muito difícil, e minha mãe esteve o tempo todo ao meu lado. Ela foi incansável me dando força, me apoiando e me ajudando a cuidar do meu filho para eu poder trabalhar todos os dias na Portela. Sem ela não teria conseguido também.

Divisão do título com a Mocidade
Prefiro não me envolver, pois foge da minha alçada. Mas eu acho que as notas foram dadas, e não me lembro de nenhuma nota ser reavaliada por conta de justificativa mal feita. Pode se abrir um precedente.

Chegada na Tuiuti
Foi maravilhosa! Presidente Thor, segmentos e toda a comunidade receberam meus familiares e amigos muito bem. Recomeçar é sempre bom. Revigora!

Sobre o autor

Romulo Tesi

Romulo Tesi

Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

Deixe o seu comentário