Setor 1

Com novo corte, escolas da Série A receberão R$ 250 mil da prefeitura; Lierj pede urgência no pagamento

Com novo corte, escolas da Série A receberão R$ 250 mil da prefeitura; Lierj pede urgência no pagamento 1
Estácio de Sá 2018 – Fernando Grilli/Riotur

A verba da prefeitura do Rio para as escolas de samba da Série A (grupo de acesso) sofrerá redução pelo segundo ano seguido. O Setor 1 confirmou com Riotur e Lierj que cada agremiação receberá R$ 250 mil de subvenção – praticamente metade do valor do Carnaval 2018.

A liga recebeu a promessa de pagamento até o próximo dia 20, uma semana antes dos desfiles.

A Riotur afirma que a Lierj já foi avisada, e que falta apenas a assinatura do contrato. Em seguida, restará a liberação dos recursos pela Secretaria de Fazenda do município.

“Andou. Só depende da assinatura”, disse o presidente da Riotur, Marcelo Alves, ao blog.

A Lierj confirmou o contato da empresa da prefeitura e o valor, e agora cobra que o pagamento seja feito o mais rápido possível

“A Lierj aguarda agora o repasse da verba com urgência, uma vez que faltam cerca de 20 dias para o Carnaval”, informou a liga.

Anteriormente, a Lierj reclamou da falta de uma comunicação direta da prefeitura com a entidade, que chegou a negar que a liga havia pedido a redução de verba, como disse o secretário da Casa Civil, Paulo Messina, ao jornal O Dia.

A situação das escolas da Série A é considerada desesperadora. Muitas encontram muitas dificuldades em pagar funcionários e fornecedores, e algumas chegaram a ficar sem barracão.

Romulo Tesi

Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Romulo Tesi

Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

Mais Categorias