Home » Crivella comemora investimento na Intendente e corte de verba para escolas da Sapucaí: ‘fizemos história’

Crivella comemora investimento na Intendente e corte de verba para escolas da Sapucaí: ‘fizemos história’

Crivella posa com a camisa da Liesb – Divulgação

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, comemorou os resultados do Carnaval 2020 do Rio de Janeiro. Segundo a prefeitura, foram movimentados R$ 4 bilhões nos dias de folia na cidade, que recebeu 2,1 milhões de turistas,

Crivella comemorou o que chamou de “histórico”: o corte total de verba para as escolas de samba que desfilam na Marquês de Sapucaí – Grupo Especial e Série A – e o repasse de R$ 3 milhões para as agremiações da Intendente Magalhães, que reúnem três grupos de acesso e 40 escolas. O prefeito pretende disputar a reeleição este ano.

“Fizemos história para o carnaval da nossa cidade, para o nosso povo e para os nossos turistas. Investimos onde a Prefeitura acredita que deve investir. Retiramos o investimento do carnaval que cobra ingressos e investimos no carnaval do povo, que vai à estrada Intendente Magalhães conferir a arte que aquelas escolas têm a mostrar. É ali, são nos blocos, é nos tradicionais bailes da Cinelândia e na Avenida Chile, nos coretos e nos diversos bailes populares espalhados por toda a cidade que está a essência da festa carioca”, disse o prefeito, em declaração divulgada pela prefeitura.

Zerou

Em 2020, Crivella fez o que prometeu: cortou totalmente a subvenção das escolas que se apresentam no Sambódromo após dois anos de reduções pela metade. No Carnaval de 2019, o valor dos repasses chegou a R$ 500 mil para o Especial e R$ 250 mil para a Série A – estas as que mais sofreram com a falta de dinheiro.

Crivella repetiu, durante 2019, que o Carnaval era um “bebê parrudo” que precisava ser desmamado. E já avisava que não daria “nem um centavo” para as escolas de samba. Cumpriu.

Pinah no desfile campeão da Lins Imperial, na Intendente Magalhães – Gabriel Monteiro/Riotur

Atraso

Apesar de festejar o investimento nas escolas menores, o pagamento foi feito com significativo atraso. O prefeito anunciou a verba em outubro, e prometeu a primeira parcela do repasse naquele mesmo mês.

No entanto, depois gravou um vídeo segurando um cheque simbólico de R$ 1 milhão com data para 28 de janeiro – apesar de falar que o pré-datado era na verdade para 18 de janeiro. Não aconteceu. O pagamento só aconteceu no dia 10 de fevereiro, conforme informou a Liesb ao blog.

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.