Home » Mangueira anuncia ensaio técnico no Sambódromo

Mangueira anuncia ensaio técnico no Sambódromo

Ensaio técnico da Mangueira – Alexandre Macieira/Riotur

A Mangueira confirmou nesta terça-feira, 11, que realizará ensaio técnico no Sambódromo no próximo dia 16. A concentração será a partir das 19h, na avenida Presidente Vargas, no lado do prédio dos Correios. A entrada é gratuita.

Alô nação mangueirense. Todos convocados. Vamos lotar a Sapucaí.

Publicado por Estação Primeira de Mangueira em Terça-feira, 11 de fevereiro de 2020

Além da atual campeã, a Marquês de Sapucaí deve receber no mesmo dia a tradicional lavagem do sambódromo – ato com apresentações das baianas das escolas, além de outros segmentos, ao som de sambas-enredo.

Como esperado, a Mangueira será a única escola a ensaiar no Sambódromo na temporada. Em episódio semelhante, somente as campeãs de 2017 se apresentaram no ano seguinte nos treinos na Sapucaí: Portela e Mocidade. A ocasião serve também para os testes de luz e som da Passarela do Samba.

A Liesa chegou a aprovar projeto na Lei Rouanet para captar R$ 3,6 milhões para a realização completa dos ensaios técnicos, mas a liga não conseguiu patrocinadores. E mesmo que o governo do Rio repassasse alguma verba, as escolas prefeririam usar o dinheiro na finalização de seus desfiles.

Obras na Sapucaí

Além do problema financeiro, o Sambódromo passa por obras. Nesta terça, o prefeito Marcelo Crivella esteve na Passarela do Samba com o ministro Marcelo Álvaro Antônio, em visita de vistoria dos trabalhos, orçados em cerca de R$ 8 milhões. As intervenções, em fase final, levaram 40 dias.

As obras, uma exigência do Corpo de Bombeiros, incluíram a pintura de 36 mil metros quadrados de arquibancadas, instalação de 500 refletores e troca de 89 quadros elétricos. Também foram realizadas melhorias na sinalização.

A previsão é que o Corpo de Bombeiros faça uma vistoria final na próxima sexta, 14.

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

2 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.