Home » Morre Dona Ivone Lara; conheça 10 músicas essenciais da Dama do Samba

Morre Dona Ivone Lara; conheça 10 músicas essenciais da Dama do Samba

Dona Ivone Lara – Silvana Marques/Divulgação

A sambista Dona Ivone Lara morreu nesta segunda-feira (16), no Rio de Janeiro, aos 97 anos. A cantora e compositora estava internada desde a última sexta-feira, dia do seu aniversário, no Centro de Tratamento e Terapia Intensiva (CTI) da Coordenação de Emergência Regional (CER), no bairro do Leblon. Dona Ivone estava anêmica e não resistiu às complicações de uma insuficiência cardiorrespiratória.

Saiba mais da vida da cantora aqui.

Em homenagem à eterna Dama do Samba, o Setor 1 montou uma lista de 10 músicas essenciais de uma das figuras mais importantes da história do Império Serrano, do gênero e da música brasileira.

Mais: Dona Ivone Lara fica entre os assuntos mais comentados no Twitter no mundo

Veja e ouça a lista:

Cinco Bailes da História do Rio – Império Serrano (1965)
Com este clássico absoluto, Dona Ivone se tornou a primeira mulher a vencer, com Silas de Oliveira e Bacalhau, uma disputa de samba-enredo. Presença cativa em qualquer lista de melhores do gênero.

Tiê
Se você já esteve em uma roda de samba, provavelmente já ouviu. No Sambabook da sambista, foi gravado por Criolo.

Sonho Meu
Imortalizada por Maria Bethânia, é a música mais conhecida da sambista. Transcendeu o mundo do samba. Um hino sem contestação da música planetária.

Alguém me avisou
Mais um clássico que talvez muitos sequer saibam que é de autoria de Dona Ivone. Sempre presente em rodas e antologias. “Eu vim de lá pequenininho…”

Tendência
Ouça e descubra em que fonte o feminejo bebeu.

Acreditar
Ficou famosa na voz do também imperiano Roberto Ribeiro. O refrão é um dos mais conhecidos da música brasileira.

Nasci pra sonhar e contar
Parceria com Délcio Carvalho, aqui em regravação luxuosa de 2001. “No amor sou madrugada / Que padece e não esquece / E há sempre um amanhã para o seu pranto secar”. Pegue um lenço antes de dar play.

Alvorecer
Um daqueles casamentos perfeitos de melodia e letra. Mais uma parceria com Délcio Carvalho, que já foi gravada por Clara Nunes.

Enredo do meu samba
Este hit em parceria com Jorge Aragão já foi tema de abertura da novela Partido Alto (1984) e já foi parara até no repertório da cultuada Orquestra Imperial (onde um “certo” Wilson das Neves, também imperiano, tocava bateria)

Minha Verdade
Faixa de abertura do primeiro disco solo de Dona Ivone, em 1978. Só tem o defeito de ser curta.

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.