Home » “O que é?”: Império Serrano divulga versão de samba de Gonzaguinha para o Carnaval 2019; ouça

“O que é?”: Império Serrano divulga versão de samba de Gonzaguinha para o Carnaval 2019; ouça

Fim do mistério. O Império Serrano divulgou nesta sexta-feira o samba que levará para a Marquês de Sapucaí em 2019 – no caso, a versão de desfile de “O Que É, o Que É?”, de Gonzaguinha, com bateria e cantada pelo puxador Silas Leleu. O resultado pode ser ouvido abaixo.

A expectativa pela obra era grande desde o anúncio do enredo, assinado pelo carnavalesco Paulo Menezes e batizado com o mesmo título da música. Uma gravação experimental chegou a circular dias após a divulgação do tema do desfile, mas agora o samba ganhou a cara que deve ter nos ensaios e, se não sofrer modificações, na apresentação do dia 3 de março, no domingo de Carnaval.

Leia também:
Escultura de Diabo comparada a Crivella é confirmada em desfile

Um nerd no samba: Jorge Silveira leva universo geek e Lego para o Carnaval
Lei Rouanet: Escolas do Grupo Especial do Rio captam só 6% do total aprovado
Veja a lista de jurados do Grupo Especial do Rio de 2019
Tuitaço pede Carnaval sem verba pública
Acesso de SP receberá mais verba que escolas do Especial do Rio
Viúva de Marielle desfilará na Mangueira: ‘vai ter Carnaval, amor, resistência e luta’
Escola de samba de SP fará crítica ao PSDB

Na tribo do samba, a notícia dividiu opiniões. Há quem veja na medida, por exemplo, o sintoma mais evidente do enfraquecimento das alas de compositores das escolas, ainda mais no caso de uma música já consagrada. Entre os defensores, alguns veem a possibilidade de nova popularização do gênero (ainda a obra em questão não seja bem “de enredo”), numa época em que os desfiles flertam com a irrelevância dentro da cultura brasileira.

O desafio maior era levar o clássico de 1982, originalmente com uma cadência mais lenta, para uma versão mais acelerada, na casa dos 140 bpm (batidas por minuto). Em entrevista ao colunista do UOL Anderson Baltar, Leleu afirmou que o “andamento está perfeito”.

Na opinião do blog, de fato, em alguns trechos o canto pode ficar mais embolado, mas a escola terá tempo de sobra para ensaiar até o desfile. A missão de agora em diante será da harmonia da escola. Fora da “bolha do samba”, porém, a previsão é que o hino de Gonzaguinha conquiste as rádios e os cliques na internet. Vai pegar.

Veja a ficha técnica e a letra abaixo:

Império Serrano Carnaval 2019

Enredo:

O que é, o que é?

Presidente: Vera Lucia Corrêa

Vice-Presidente de Carnaval: Paulo Elias

Direção de Carnaval: Rildo Seixas e Zé Luiz Escafura

Carnavalesco: Paulo Menezes

Diretor Geral de Harmonia: Julinho Fonseca

Clipe 2019

Compositor: Gonzaguinha

Intérprete Oficial: Silas Leleu

Mestre de Bateria: Gilmar Cunha

Produção musical e arranjos: Rafael Prates

Cavaquinho: Evandro Alves e Rafael Prates

Violão: Rafael Pereira

Percussão/Bateria: Sinfônica do Samba – Renan Alvarenga, Wallace Gomes, André Cabide, João Elis, Gilmar Cunha, Paulo Vitor Carvalho, Silvio da Cuíca e André Pedro.

Coro: Andinho Samara, Aldo Ribeiro, Jovaci Silva, Marquinhos Silva, Rodrigo Silveira, Marquinhos Lima, Lissandra Canta, Millena Wainer, Thatiane Carvalho e Ester Muniz Rocco.

Produção: Alexander Soares

Imagens: Alexander Soares e Beto Cunha

Edição: Renne Barbosa

Sonorização e mixagem: Mauricio Fonseca – M&C Estúdio Marechal Hermes.

Leme Filmes

E a vida

E a vida o que é?

Diga lá, meu irmão

Ela é a batida de um coração

Ela é uma doce ilusão

(Êh! Ôh!)

Mas e a vida

Ela é “maravida” ou é sofrimento?

Ela é alegria ou lamento?

O que é, O que é?

Meu irmão

Há quem fale

Que a vida da gente

É um nada no mundo

É uma gota, é um tempo

Que nem dá um segundo

Há quem fale

Que é um divino

Mistério profundo

É o sopro do criador

Numa atitude repleta de amor

Você diz que é luta e prazer

Ele diz que a vida é viver

Ela diz que melhor é morrer

Pois amada não é

E o verbo é sofrer

Eu só sei que confio na moça

E na moça eu ponho a força da fé

Somos nós que fazemos a vida

Como der, ou puder, ou quiser

Sempre desejada

Por mais que esteja errada

Ninguém quer a morte

Só saúde e sorte

E a pergunta roda

E a cabeça agita

Fico com a pureza

Da resposta das crianças

É a vida, é bonita

E é bonita

Viver

E não ter a vergonha

De ser feliz

Cantar (e cantar e cantar)

A beleza de ser

Um eterno aprendiz

(Ah meu Deus!) – bis –

Eu sei

Que a vida devia ser

Bem melhor e será

Mas isso não impede

Que eu repita

É bonita, é bonita

E é bonita

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

2 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.