Home » Veja a ordem dos desfiles do Carnaval 2022 do Rio de Janeiro

Veja a ordem dos desfiles do Carnaval 2022 do Rio de Janeiro

Viradouro no Carnaval 2020. Ordem dos desfiles
Viradouro 2020 – Fernado Grilli/Riotur

Depois do cancelamento do Carnaval de 2021 – inclusive a versão fora de época, que chegou a ser prevista para julho -, a prefeitura do Rio de Janeiro e a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) confirmaram a realização das apresentações das escolas de samba em 2022, em fevereiro. Com isso, a ordem dos desfiles das escolas do Grupo Especial, definida em sorteio em 2022, segue valendo.

Em 2022, a Viradouro vai defender o título conquistado em 2020 com um enredo sobre o Carnaval de 1919, o primeiro após a pandemia de gripe espanhola. A inspiração para o tema foi justamente a pandemia de Covid-19. A escola será a quinta a desfilar no domingo.

Atual vice-campeã, a Grande Rio será a quinta de segunda-feira, com o enredo sobre Exu. Em 2020, a escola levou para a Sapucaí a história do pai de santo Joãozinho da Gomeia.

O encerramento do Carnaval de 2022 ficará com Martinho da Vila. O sambista é enredo da Vila Isabel, sua escola do coração, que será a última a desfilar na Marquês de Sapucaí na segunda-feira – provavelmente na manhã de terça.

A Imperatriz, campeã do grupo de acesso em 2020, está de volta ao Grupo Especial e abre os desfiles na noite de domingo. O Paraíso do Tuiuti, 11º colocado no último Carnaval, será a primeira escola a se apresentar na segunda.

Veja também:
Confira o resultado do Carnaval 2022 no Rio de Janeiro
Veja quando cai o Carnaval em 2022

Ouça e opine: sambas do Grupo Especial do Rio do Carnaval 2022

Veja a ordem dos desfiles no Carnaval 2022:

Domingo – 27 de fevereiro

1ª – Imperatriz
2ª – Mangueira
3ª – Salgueiro
4ª – São Clemente
5ª – Viradouro
6ª – Beija-Flor

Segunda-feira – 28 de fevereiro

1ª – Paraíso do Tuiuti
2ª – Portela
3ª – Mocidade
4ª – Unidos da Tijuca
5ª – Grande Rio
6ª – Vila Isabel

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.