Home » Paulo Barros é o novo carnavalesco da Gaviões da Fiel

Paulo Barros é o novo carnavalesco da Gaviões da Fiel

Paulo Barros (à esq.) e Paulo Menezes (à dir.) posam com a camisa da escola – Reprodução

Novidade no Carnaval de São Paulo: a Gaviões da Fiel anunciou neste sábado a contratação do carnavalesco Paulo Barros para 2020. Será a primeira experiência do artista nos desfiles paulistas. Ele segue também na Viradouro.

Saiba quando cai o Carnaval em 2020

Barros trabalhará na escola corintiana com seu assistente de outros carnavais, Paulo Menezes. A parceria rendeu o título da Portela em 2017. Os dois ficarão com a responsabilidade de fazer o desfile nos 50 anos da torcida – o que, inclusive, pode ser o enredo da escola.

Leia também:
Enredo sobre Olavo de Carvalho foi oferecido a escola de samba
Com patrocínio da Crefisa, campeã Mancha Verde repete padrão milionário do Palmeiras

Jurado vê ‘exagero no tom de denúncia’ em enredo da Mangueira
Professores levam samba da Mangueira para sala de aula e relatam experiência

“Paulo Barros é Gaviões! Na noite deste sábado (6), a diretoria dos Gaviões da Fiel assinou com o carnavalesco Paulo Barros para o desfile 2020. É a primeira vez que Barros assinará um desfile no carnaval paulista. Outra novidade é que Barros trará à São Paulo o carnavalesco Paulo Menezes para realizarem o projeto dos 50 anos da escola – os dois já atuaram juntos no carnaval da Portela em 2017”, publicou a escola em seu perfil no Instagram.

O carnavalesco assume o posto que foi de Sidnei França nos últimos dois carnavais.

Curiosamente, Barros quase foi parar na “rival” Mancha Verde. A escola de samba palmeirense tentou contratar o carnavalesco após os desfiles de 2018, mas as negociações não avançaram, e a agremiação acertou com Jorge Freitas. Deu certo, e rendeu o primeiro título da Mancha. Com Barros, a Gaviões tentará desbancar justamente os agremiação alviverde.

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

8 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Qdo, vejo us curikas com estas camisetas dus gavioes da fiel, fico com muito medo d sair a rua, e falo pros meus filhos e netos tomarem muito cuidado. Nao saiam com carteiras, celulares e fikem em casa….., pois TODOS sao muito perigosos.

  • O mau gosto paulista/paulistano, em especial inerente à esta facção clubista, pede S.O.S ao Rio de Janeiro…. Esta é a diferença entra a torcida do CR Flamengo cantando 90′ sem repetir uma música sequer nas arquibancadas do Maracanã e a torcida em questão gritando que “aqui tem um bando de loucos”… E ainda querem se proclamar uma religião…. Ora vão para o inferno, já basta os evangélicos, não é mesmo, paulicéia…. Ainda bem que sou “ERVAgénlico”… Tive que colocar em caixa alta…