Home » Paulo Barros fica perto de voltar à Unidos da Tijuca

Paulo Barros fica perto de voltar à Unidos da Tijuca

Paulo Barros – Reprodução

Após deixar a Viradouro, o destino de Paulo Barros deve ser a Unidos da Tijuca. O acerto entre as partes está próximo, apurou o Setor 1.

Em contato com o blog, o presidente da Tijuca, Fernando Horta, preferiu não confirmar a contratação, mas elogiou bastante o carnavalesco e admitiu que o Barros está, sim, no radar da diretoria.

“Ele praticamente começou aqui. Se eu tiver que fazer alguma mudança, será o nome”, declarou Horta.

As declarações são um sinal de que as rusgas entre os dois ficaram no passado. Barros deixou a Tijuca após o Carnaval de 2014 rumo à Mocidade Independente de Padre Miguel. Em 2015, Horta criticou o desfile da Mocidade e foi rebatido pelo artista.

Se retornar à Tijuca, Paulo Barros fará sua terceira passagem pela escola do Borel. Foi lá, inclusive, que Barros foi revelado para o grande público, em 2004, há 15 anos, quando o famoso “carro do DNA” serviu como “pedra fundamental” da última grande revolução estética do Carnaval.

A escola não terá mais Laíla na diretoria e ainda não anunciou o carnavalesco ou a equipe para 2020.

Leia também:
Enredo sobre Olavo de Carvalho foi oferecido a escola do Grupo Especial

Salgueiro confirma enredo sobre Benjamin de Oliveira, 1º palhaço negro do Brasil: ‘resposta para quem quer acabar com educação, arte e cultura’
Mudanças na Lei Rouanet poupam escolas de samba, citadas no texto de novas regras
Professores levam samba da Mangueira para sala de aula e relatam experiência

Na Tijuca, Barros conquistou três dos seus quatro títulos: 2010, 2012 e 2014. Desde a saída do carnavalesco, a escola não voltou a ser campeã. Nesta segunda, a agremiação publicou uma mensagem com apenas um emoji no Twitter, de dois olhos, aumentando as especulações. Logo em seguida, porém, o post foi apagado.

Atualmente, Barros é carnavalesco da Gaviões da Fiel, de São Paulo. A contratação, feita esse ano, não foi bem recebida na Viradouro. A escola afirma que, após comunicar o carnavalesco da insatisfação da diretoria com a jornada dupla, o próprio artista decidiu se desligar.

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

3 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • Tá na cara de que o Portuga quer voltar a ganhar carnaval e deixar de fazer experimentos , pois a escola do Borel não tem essa de dividir com uma escola de outro carnaval, foi isso com o Laíla, que dividiu com a Águia de Ouro. então acho que a Viradouro inventou essa historinha devido a escola do Borel ter dado a mesma exclusividade a ele, semelhante a Gaviões da Fiel.