Home » Prefeitura do Rio lança campanha contra dinheiro público para o Carnaval

Prefeitura do Rio lança campanha contra dinheiro público para o Carnaval

O prefeito Marcelo Crivella intensificou a ofensiva contra os gastos da prefeitura do Rio de Janeiro com o Carnaval. Em vídeo de um minuto divulgado pela administração municipal, a gestão Crivella afirma que a responsabilidade de pegar pela festa deve ser da iniciativa privada, que, nas palavras do texto do filme, fatura com os dias de folia. (Veja acima)

Liesa e TV Globo são os dois principais alvos da campanha, citados nominalmente.

“Quem vende os ingressos e os espaços, ganhando milhões, é a Liesa. Quem vende o patrocínio comercializando várias cotas milionárias é a Rede Globo. E nessa história de milhões pra lá e nunca pra cá, quem paga a conta do Carnaval é a prefeitura: R$ 70 milhões!”, diz o ator do vídeo, que aparece andando pela Marquês de Sapucaí.

Leia também
Líderes cogitaram Grupo Especial com 15 escolas e três dias de desfiles
MP-RJ vai à Justiça contra virada de mesa no Carnaval
Paulo Barros volta à Unidos da Tijuca
‘Nenhum centavo’: Crivella avisa que não quer dar dinheiro para escolas de samba
Gurufim – ou como o sambista engana a morte fazendo festa em funeral

Enredo sobre Olavo de Carvalho foi oferecido a escola do Grupo Especial
Mudanças na Lei Rouanet poupam escolas de samba, citadas no texto de novas regras

O texto contradiz a própria prefeitura. Em apresentação do plano da gestão municipal para o Carnaval de 2019, Crivella informou que o gasto com dinheiro da prefeitura foi de R$ 30 milhões, e o restante de patrocinadores privadores, com recursos captados pela Riotur. Daí os R$ 70 milhões citados no vídeo.

“A melhor coisa que eu podia fazer pelo carnaval era despertar a capacidade do carnaval de viver com as próprias pernas. O Carnaval, e estamos mostrando isso, cada vez precisa de menos recursos da prefeitura. No primeiro ano [da gestão Crivella] foram R$ 50 milhões [da prefeitura]. No segundo, em torno de R$ 40 milhões. Esse ano será em torno de R$ 30 milhões. Carnaval vai ter condições de ser um festa como o Rock in Rio”, disse Crivella na ocasião.

O vídeo afirma ainda que os R$ 70 milhões foram gastos exclusivamente com os desfiles.

‘Judas’ de Crivella no desfile da Mangueira de 2018 – Ide Gomes/Framephoto/Estadão Conteúdo

Como Crivella faz sempre que precisa justificar os cortes de gasto no Carnaval, o texto do vídeo fala das prioridades da prefeitura com o pagamento de salários de funcionários, aposentados e dos custos com educação.

“O Carnaval é muito bom pra cidade, mas a iniciativa privada é que deve pagar a conta, não a prefeitura”, afirma a prefeitura no vídeo.

“Nenhum centavo”

Anteriormente, Crivella já havia afirmado, em entrevista ao programa Ponto a Ponto, da BandNews, que não pretendia dar mais dinheiro para as escolas de samba.

“Esse ano eu espero não colocar nenhum centavo. E eu tenho certeza que o Carnaval vai ser tão bonito como sempre foi. Quem precisa pagar o Carnaval é quem fatura com ele: Ambev, Liesa, a Globo. Eles, sim, precisam bancar o Carnaval”, declarou Crivella ao ser questionado sobre os cortes de verba na folia.

Desde que assumiu, o prefeito vem reduzindo drasticamente a subvenção para as escolas. Primeiro de R$ 2 milhões para R$ 1 milhão, depois para R$ 500 mil. E pelo andar desse desfile, em 2020 vai a zero.

Crivella voltou a fazer a mesma analogia proferida recentemente, em coletiva de apresentação do Carnaval 2020, chamando a festa de “bebê parrudo” que precisa “ser desmamado”. “Não pode ficar no peito da mãe o resto da vida”, declarou.

Bilhões

“A prefeitura vive de dois principais recursos: o IPTU e o ISS. Quem fatura com o Carnaval é a Liesa, a Globo, os hotéis, os vendedores de cerveja… Eles, sim, fazem muito dinheiro. Mas a prefeitura tem R$ 70 milhões de despesa. Segundo estudos da Secretaria de Fazenda, o que vem para nós de ICMS é pouco mais de 3 ou 4 milhões de reais”, afirma Crivella.

Se para as contas da gestão Crivella o Carnaval rendeu pouco, o mesmo não pode ser dito sobre a economia da cidade em geral. Segundo dados da própria Riotur, a folia movimentou R$ 3,78 bilhões, com alta de 26% em relação ao ano passado. O número de turistas também cresceu, de 1,5 milhão para 1,62 milhão, com crescimento de 8% este ano.

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

1 comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  • NÃO SOU DA UNIVERSAL ..NÃO GOSTO DO CRIVELA .ADORO CARNAVAL …MAIS ACHO Q ELE ESTÁ CERTO, TANTA GENTE MORRENDO NOS HOSPITAIS SEM ATENDIMENTO E A PREFEITURA ..GASTANDO MILHÕES PRA 4 DIAS DE FOLIA ..QUEM QUISER Q BANQUE DO PRÓPRIO BOLSO ….NÃO TEMOS MOTIVO NENHUM PARA COMEMORAR NOSSA SAÚDE ESTÁ PÉSSIMA..NOSSA EDUCAÇÃO PIOR AINDA E AS PESSOAS PREOCUPADAS COM CARNAVAL !!
    POR ISSO QUE ESSE PAIS ESTÁ ESSA M… TODO POVO TEM O GOVERNANTE Q MERECE !!