Home » Samba de Gonzaguinha não ‘explode’ como esperado na Sapucaí

Samba de Gonzaguinha não ‘explode’ como esperado na Sapucaí

Império Serrano na Sapucaí – Romulo Tesi

Cercado de expectativa, o samba “O que é, o que é?”, clássico de Gonzaguinha, usado como samba-enredo pelo Império Serrano, não foi o sucesso de público esperado.

O samba era considerado um dos trunfos da escola para emocionar o povo na Sapucaí. Entre a crítica carnavalesca, a iniciativa foi tratada como polêmica e com alguma expectativa sobre o potencial “explosivo” da escolha, para o bem e para o mal. Houve também quem criticasse duramente

Por ser uma música muito conhecida, acreditava-se que as pessoas cantassem durante todo o desfile, mas não foi o que aconteceu.

O público do Setor 1 recebeu a escola cantando o samba em coro, mas conforme o desfile passava, aos poucos a explosão se limitava ao refrão. Depois, nem isso.

Para piorar, uma insistente chuva ajudou a esfriar o público.

Nos demais setores do Sambódromo, recepção não foi muito diferente, segundo relatos ao blog, com momentos de animação episódica quando a bateria passava.

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

10 comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.