Home » Jurada critica uso de palavras africanas em samba da Portela

Jurada critica uso de palavras africanas em samba da Portela

Portela 2022 - Gustavo Domingues/Riotur
Portela 2022 – Gustavo Domingues/Riotur

A Portela recebeu nota 9,8 no quesito Samba-Enredo da jurada Alice Serrano – a escola desfilou no sábado (22), com o enredo sobre o baobá, árvore sagrada africana. Na justificativa, divulgada nesta quinta-feira (28), a julgadora apontou justamente o uso de palavras com origem na África como um dos problemas da obra.

“A utilização de palavras e termos de etnias e nações africanas prejudicou a compreensão de alguns versos, como no refrão do meio”, justificou Alice, que estava no quinto módulo de julgamento na Marquês de Sapucaí.

Justificativa da jurada Alice Serrano para o 9,8 do samba da Portela – Reprodução/Liesa

Alice tirou um décimo em letra e outro décimo em melodia. A nota, a mais baixa das cinco, foi descartada. A agremiação teve ainda três notas 10 e um 9,9, totalizando 29,9. A Portela terminou em 5º lugar e desfile no Sábado das Campeãs.

Jurada vê “pouca exploração de cores” no desfile da Mangueira

A jurada mencionou termos como “coité”, “dandá” e “aluá” que, segundo ela, dificultam o entendimento da obra.

Para ajudar na compreensão da letra, as escolas costumam disponibilizar um glossário com o significado das palavras usadas nos sambas, caso da Portela, no livro abre-alas – guia detalhado dos desfiles distribuído aos julgadores.

Glossário do samba da Portela de 2022 disponibilizado no livro abre-alas – Reprodução/Liesa

No glossário, é possível conhecer o significado de praticamente todas as palavras apontadas pela jurada como exemplo.

Todas as justificativas das notas do Grupo Especial do Rio de Janeiro podem ser lidas no site da Liesa, neste link.

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

1 comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.