Home » Paes prevê decisão sobre Carnaval para novembro e diz que seria ‘ridículo’ pedir distanciamento na folia

Paes prevê decisão sobre Carnaval para novembro e diz que seria ‘ridículo’ pedir distanciamento na folia

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, afirmou que as chances do Carnaval de 2022 acontecer é de quase 100%, mas a cidade vai seguir as orientações do Comitê Científico, que deve bater o martelo sobre o evento em novembro.

Em entrevista à Bandnews FM nesta segunda-feira, 4, Paes disse que pedir distanciamento social em um possível Carnaval carioca seria “ridículo”.

“São coisas incompatíveis. Como você vai fazer Carnaval com distanciamento? Vai dizer para as pessoas: ‘fica todo mundo a um metro de distância para o outro’?

“Então Carnaval ou tem ou não tem”

continua Paes

“Se estivermos com um nível de cobertura vacinal que aponta para termos, vai ter Carnaval. E vai ser sem distanciamento. Até porque seria ridículo pedir distanciamento no Carnaval”, completou.

Paes disse acreditar que em breve, com o avanço da vacinação, a vida vai voltar ao normal.

“À medida que você vai atingindo uma cobertura vacinal, a taxa de transmissão vai caindo, o índice de internação mais baixo desde o início da pandemia… Isso nos permite dizer que a vida, muito em breve, se tudo seguir assim, voltará ao normal. Dentro outras coisas, isso permitirá a realização do réveillon e do Carnaval“, declarou.

Paes afirmou que assim como a proibição de motoristas dirigirem após o consumo de bebida alcoólica, a cobrança do passaporte de vacinação visa preservar vidas.

O prefeito também anunciou que o município vai começar a fazer uma busca ativa pelos idosos que não compareceram para a dose de reforço.

Atualmente, 40% dos idosos com mais de 80 anos não tomaram o reforço da vacina contra a Covid-19.

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.