Home » Após viralizar na internet, Tia Surica não se arrepende de xingamento a Crivella: ‘foi espontâneo’

Após viralizar na internet, Tia Surica não se arrepende de xingamento a Crivella: ‘foi espontâneo’

Baluarte da Portela recebeu Eduardo Paes na sua festa de 80 anos e chamou Marcelo Crivella de ‘filho da p…’

Tia Surica e Eduardo Paes – Reprodução

O candidato do DEM à prefeitura do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, não compareceu ao debate na CNN na noite da última terça-feira, 17. Em vez de ir ao encontro com o oponente Marcelo Crivella (Republicanos), Paes esteve em outro compromisso, no mesmo horário: a festa de 80 anos de Tia Surica, baluarte da Portela. O candidato levou flores para a aniversariante, com quem protagonizou uma cena curiosa: ao receber o convidado, Surica declarou apoio a Paes e disparou um palavrão contra Crivella.

“Aquele filho da p… não pode ganhar”, soltou a sambista, arrancando risos dos presentes. O vídeo do momento viralizou nas redes sociais.

Um dia depois, Surica diz que não se arrepende e volta a criticar o prefeito.

“Não me arrependo. Ele [Crivella] acabou com o Rio de Janeiro. Não foi só com o Carnaval, não”, disse a baluarte ao Setor 1. “Tem pessoas sem coragem de falar, que seguram e engolem. Eu falei e foi espontâneo”, completou.

A bronca do povo do samba com o atual prefeito se deve aos cortes de verba destinados ao Carnaval promovidos pela gestão Crivella desde 2017. O último desfile não contou com subvenção municipal para as agremiações. Já Paes tem apoio de quase todas as escolas de samba.

Veja também:
Clarissa Garotinho relata confissão de Crivella sobre fim do Carnaval

Escolas definem datas para o Carnaval 2021
Segundo turno do Rio resume quatro anos de briga por verba no Carnaval

“O Crivella não fez nada pela gente. Ele pensa muito na religião [neopentecostal] dele e quer que o resto se exploda”, continuou Surica.

Em abril deste ano, em entrevista ao blog, Surica disse que já estava planejando a festa de 80 anos, que teve direito a transmissão ao vivo pelo YouTube. Na ocasião, ela surpreendeu e disse que não queria feijoada. O desejo foi realizado. “Ontem foi uma coisa mais sofisticada”, concluiu a sambista.

Romulo Tesi

Romulo Tesi Jornalista carioca, criado na Penha, residente em São Paulo desde 2009 e pai da Malu. Nasci meses antes do Bumbum Paticumbum Prugurundum imperiano de Aluisio Machado, Beto Sem Braço e Rosa Magalhães, em um dia de Vasco x Flamengo, num hospital das Cinco Bocas de Olaria, pertinho da Rua Bariri e a uma caminhada do Cacique de Ramos, do outro lado da linha do trem. Por aí virei gente. E aqui é o meu, o nosso espaço para falar de samba e Carnaval.

Adicionar comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.